Tag Archives: * Futebol sim!

Posso falar um pouquinho sobre Futebol?

14 Jan

Posso né…?! 🙂

Já comentei sobre minhas maiores paixões na Categoria “Sobre mim”, onde descrevo-as e também onde falei sobre o meu time do ♥.

Pois vim aqui agora, por que hoje ví uma matéria falando do Brasil de Pelotas, no orkut da minha irmã, que eu fiquei emocionada. Sabe quando a gente tá lendo um texto, e às vezes se arrepia? Pois é.  Por isso quis colocar este texto aqui, prá mostrar prá mais pessoas, o que é realmente um amor por um time, e não por seus títulos.

Eu ODEIO quando algum idiota (geralmente guri né, por que sãoo sempre eles que vem achacar, quando torcem pro outro time aqui de Pelotas/RS) vêem falar mal do xavante, ou dizer que o xavante não ganhou isso, ou aquilo, ou aquele outro… isso me irrita tanto! 😡

E eu sempre respondo com a mesma cara de cú prá pessoa que: – eu não sou xavante por ele ser um time forte, por ele ter muitos títulos, por ganhar vários campeonatos, nem nada disso… então não enche o saco, por que independente dele ganhar ou  perder o que quer que seja, eu vou continuar sendo xavante.

Assim, bem grossa mesmo! Que é pra ver se a pessoa se toca, e não fica encheeeendo o saco falando de futebol, ou enumerando os títulos que o meu time tem ou deixa de ter, como se fosse me mostrar que realmente não vale a pena torcer por este time, por que sinceramente, não esse o motivo que me faz torcer por ele!

Então, vou tentar parar de escrever ensandecidamente sobre isso, para poder colocar aqui a reportágem, tá?! 🙂

Não sei se para quem não  é Xavante, esse texto causará alguma comoção… mas com certeza ABSOLUTA, que for, vai ter o mesmo sentimento que eu tive ao lê-lo.

Esse texto demonstra fielmente o sentimento que os torcedores do Brasil de Pelotas nutrem pelo clube, pelo time, mesmo sem ter assim, grandes conquistas no currículo.

Especialmente nestes últimos anos em que o Brasil mergulhou em alguns episódios de profunda repercussão e sofrimento. O texto, foi enviado pela repórter Alice Bastos Neves, pelotense e xavante de carteirinha e faz parte do movimento Onda Xavante, que mobiliza torcedores do Brasil pela internet. Segue o texto, um desabafo:

“Saudações Xavantes.

Ser XAVANTE é uma grande benção. Querer ser XAVANTE e ainda ser campeão, é pedir demais. Ninguém merece tanto.

Ouvi isso neste final de semana. Achei sensacional. É o que penso. Não estou nem aí se somos campeões ou não. Sou XAVANTE, ponto.

Já cruzei o Cabo da Boa Esperança (e da ruim também) e nunca gritei “É Campeão!”. Pelo menos, não um título importante.

E não estou nem aí. Continuo Xavante igual. Feliz por sê-lo.
E depois de mim, muitos outros vieram. Inclusive meu filho, nascido e residente em Porto Alegre durante toda a sua vida.
Sabe o que ele me disse domingo depois do jogo? Não estou nem aí, o bom é ser XAVANTE.

Não é verdade que diminuímos. A cada ano que passa somos mais e melhores. No meu tempo de guri era difícil se encontrar quem fosse só Xavante. No meu bairro todos eram Xavantes (uma minoria era …, deixa para lá) e grenal. Sempre foi assim. Isto sem falar nos Flamenguistas, Fluminenses, Vascaínos, Santistas, etc …

Acho até que hoje em dia existem muito mais só Xavante que antigamente. E é até bom que não aconteça de sermos campeões. Ficaríamos insuportáveis. 🙂

Pelotense já é soberbo por natureza. Mais cheio que intestino de velho com prisão de ventre. Se for XAVANTE, então, se acha o cara. Imagina ser pelotense, XAVANTE e ainda campeão! O mundo nunca mais seria o mesmo.

Haveria uma nova era. AX e DX. Antes do XAVANTE campeão e Depois do XAVANTE campeão.
É melhor não. Deixa assim. A humanidade não está preparada.

Se a minha preocupação fosse ser campeão, eu torceria para o São Paulo, Barcelona, Inter de Milão …

O que eu gosto é de sentir a alegria na arquibancada, é o “tem que olhar, para aprender …”, ouvir os treme-terras fazendo a chamada, é ver a cara de inveja dos adversários, o cheiro da maconha, a cachaça, a excursão, a chegada no estádio, o acreditar que dá, a expectativa, a ansiedade, a angústia, os jantares da Onda Xavante,a cara dos jogadores ao saírem do vestiário e se depararem com o “BEM VINDO AO INFERNO“…

Enfim, os pequenos detalhes que nos fazem únicos, que geram emoção.

Dos outros, não tenho inveja de seus títulos, tenho pena por terem uma alma tão desnutrida de paixão, por terem sentimentos tão pobres. Somos mais raça. somos mais garra. E isso não tem título que pague.

Eu sou XAVANTE”.

Ivan Holsbach Schuster

 

Sim, é a minha mão, perceberam as turtles? =)

Lindo.

Que texto… vou mimbóra trabalhar.
 
Confesso, ainda estou arrepiada…😉
 
Resumindo: tenho muito mais certeza, sou 100% xavante, de corpo, alma e ♥.
 
Bjim gurias e gurizes

– Oi Blog, prazer, Tati!

17 Dez

Pois então, depois de muita resistência, acabo de aderir a esta onda de blogs.

Não que eu quizesse ter mais um compromisso (sim, porque é quase que como um casamento né.. depois de criar um espaço virtual, a gente TEM que atualizá-lo.. vira um compromisso!) neste mundo cibernético… mas é que as redes de relacionamentos tipo orkut, facebbok, twitter e etc., não supriam a minha neccesidade de FALAR! =D

Sim, por que nestes ‘aplicativos’ a gente coloca fotos, manda recados, inventa comunidades, e etc, porém não escrevemos abertamente, não desabafamos nossas palavras à vontade, não despejamos tudo o que pensamos… sendo assim, acaba que amontamos tudo o que passa em nossa cabeça, sem ter onde escrever.
E quando eu falo “amontoamos”, despejamos, “…amos”, estou me referindo à mim e às outras milhares de pessoas que eu sei (espero) que devam gostar de falar assim… desta maneira… desenfreada, como eu!

Então… para um primeiro pequeno contato, acho que estamos indo bem. 😉

Só não posso ir embora antes de mencionar algumas poucas coisinhas sobre mim. Caaalma, juro que tentarei resumir e citar só as mais importantes… 😉

– Eu sou apaixonada por TARTARUGAS (no meu quarto/casa tem tudo que é tipo de coisa de turltes, coisas de decoração e inclusive um exemplar vivo da espécie.. o nome dela é Afrodite e ela faz aniversário em Outubro, já tem 9 aninhos, e é linda! Depois trago ela aqui pra apresentar.

Minha lindinha! Afrodite

– Eu sou mais enlouquecida ainda por UNHAS! Esmlates, desenhos, coisas difertentes (diferente não é sinônimo de poluição visual nas unhas tá), enfim… eu mesma faço minhas unhas, e sempre fui muito elogiada pelas mesmas. Eu sempre fiz só em mim… aí as amigas começaram a pedir, então eu fazia nelas, sem cobrar nem nada. Aí então as mães das amigas começaram a pedir, e eu comecei a fazer nelas tb, sem cobrar nadica…

Só que nessa de ficar fazendo unha da trocida do XAVANTE (mais uma paixão, comento no próximo item ;]) só na gentiliza hehhhe, eu comecei a gastar mto mais acetona, esmaltes, algodão, strass, tintas, e etc.. pra fazer assim, só de hobby, sem cobrar nada.
Sendo assim, desde então começei a fazer nas amigas, mães das amigas, conhecidas das mães das amigas, desconhecidas, e quem quer que queira, porém combrando como manicure cobra! =D

Eu e minha unha com a técnica japonesa

Eu, minha risada e minha unha com a técnica japonesa ;D

– Enfim, meu Xavante, meu time do ♥. Desde pequena, quando ainda nem sabia a graça, o encanto, o significado que tinha jogos de futebol quando se realmente torce para algum time, eu tinha amiguinho (meninos, óbvio) que já eram aficcionados por um time da cidade, no caso, o Pelotas (adversário do Xavante, pra quem não sabe). E estes amigos eram doooidos pelo time, iam a jogos, compravam camisetas e tudo mais o que inventassem com a marca do time… e eu pensava: – mas azul e amarelo? Pq azul E amarelo? Que cores descombinantes… fica tããão feio…! Bem que podiam ser outras cores… decididamente, não gosto de azul e amarelo!

Sendo assim, quando fiquei maiorzinha, começei a ver o ouuutro time da cidade, o BRASIL DE PELOTAS, carinhosamente chamado de Xavante, simpatizei com a história, com a humildade, com a garra, e – diga-se de passagem – as cores agradaram bastante aos meus olhos! =D

Tornei-me uma torcerora de um time de futebol!

E foi muito bom, passei a entender aquele sentimento bom, de quando se tem uma vitória, de ir à jogos, da emoção de comemorar os gols, e também de uma experiência que não desejo a torcedor nenhum, a tristeza misturada à agonia de ter um ACIDENTE com vítimas fatais na volta de uma viagem do time. Logo numa fase em que o time estava, como se diz, de vento em popa.

E este acidente levou não só jogadores, mas ÍDOLOS de uma torcida inteira, de uma massa xavante, de uma torcida fiél, apaixonada, e então arrasada. Porém que, depois de tanta emoção e em meio à dúvidas, de como seria dali em diante, esta mesma torcida mostrou uma força, uma esperança, uma união, linda, de emocionar, tanto quanto o fato triste e arrasador que tinha acabado de acontecer. A torcida fez tantas homenagens, deu tanto apoio ao time, teve tanta confiança de que continuar era possível, que foi… sem palavras! Foi a demonstração de amor mais linda que eu já ví de uma torcida para um time. Simplesmente emocionante com toda esplendor da palavra. Enfim, hoje em dia, passados quase 2 anos desta verdadeira tragédia na história do Brasil de Pelotas, nós, torcedores, ainda estamos aqui, torcendo, vibrando, rezando pela ajuda deles lá de cima, e confiantes de que o Xavante vai ter seu lugar, reconhecido e merecido, de volta.

– Rubro neeeeeegrôô!!

Homenagem dos Torcedores

 Ah, só deixa eu apresentar também, meu amigo de longa data, O DINHO, que desde pequeno é xavante, que tem um cusquinho lindo com o nome de GEB (Gremio Esportivo Brasil) e que me deu meu primeiro uniforme do Xavante:

 
 

Caso eu não tenha agradecido na época (haha):BRIGADO, amigo! Adorei!

 

– E por fim, uma última coisa sobre mim que, quem não me conhece “ao vivo” não teria como saber, se eu não falar (desculpa prá tagarelar mais um pouco hehe). Eu AMO  rir =D Sou praticamente uma ‘boba-alegre’, adoro falar besteira, ficar conversando, estar rodeada com meus amigos(as), que são aqueles desde à época do colégio (dou MUITO valor à amizade, tanto que mantenho alguns desde a infância).

Estar ao lado de pessoas alegres e leves me faz muito bem. Deixo a seriedade somente para momentos necessários. A vida já é tão séria, que vale muito à pena descontrair sempre que possível.

Gente estou sendo acometida por uma fome, no meio da miha apresentação, que está quase humanamente impossível seguir falando sem me alimentaaar.. esquecí de falar que sou um pouco comilona? Sim e isso tem, nestes últimos anos, me prejudicado um pouco… hehe até uns tempos atrás, comia um boi e estava sempre magrinha, as pessoas diziam: – Como ela pode comer tanto e não engordar? Malditinhos! Agora a vida veio me cobrar tanta bolachinha recheada e pastel folhado… estou ‘meio goRdinha’! =D Mas nada que eu não resolva antes mesmo deste próximo verão. FECHA-TE BOCA!

Bom… vou ter que seguir a vida, voltar ao trabalho (aaaai), gente faz mais de meia hora que estou aqui falando, falando, e falando… Sorry!

Por hoje (hahhah) é isso.

Beijo Beijo e… prazer, Tati! 😉

%d bloggers like this: